Notícias

05/04/2019 - Noticias
Cientistas renomados começam movimento para aceitação de alienígenas na ciência...
por ovni-hoje / Adaptação de PY4SM - Marcus

 

 

 

 

Duas conjeturas espantosas sobre a existência de civilizações alienígenas avançadas foram feitas pelo astrônomo-chefe de Harvard e pelo diretor do Centro de Astrobiologia da Universidade de Columbia.

* Conteúdo da matéria com veracidade comprovada, de fontes originais fidedignas. Cientistas renomados começam movimento para aceitação de alienígenas na ciência
O astrofísico Caleb Scharf, da Universidade de Columbia, propõe que a vida alienígena pode ser tão avançada que se torna indistinguível da física. Enquanto Avi Loeb, de Harvard, sugere que o primeiro visitante interestelar conhecido do nosso Sistema Solar, Oumuamua, poderia ser uma sonda enviada por uma civilização alienígena espacial, e que a comunidade científica deveria estar mais disposta a reconhecer e abraçar a incerteza.Físicos descobriram que nos últimos 7 bilhões de anos algo está empurrando as galáxias, adicionando energia a elas. Algo que eles estão chamando de ‘energia escura’, uma força que é real, mas até agora não detectável.Uma das ideias mais especulativas para o mecanismo de uma expansão cósmica acelerada é chamada de ‘quintessência’, um parente do campo de Higgs que permeia o cosmos. Talvez uma vida inteligente há 5 bilhões de anos tenha descoberto como ativar esse campo, especula Scharf. Mas como?
Ele diz:
Difícil dizer, mas é uma ideia instigante, e ecoa um pouco do pensamento do famoso artigo de 1979 de Freeman Dyson “Time Without End” (“Tempo Sem Fim”), onde ele olhava para a habilidade da vida no futuro distante agir em uma escala astrofísica num universo aberto que não precisa evoluir para um estado de permanente quiescência. Onde a vida e a comunicação podem continuar para sempre.
Sharf conclui:
Quando começamos a propor que a vida poderia ser parte da solução para os mistérios cósmicos, não há fim para as possibilidades divertidas. Embora a vida da matéria escura seja uma ideia bastante exótica, ainda é possível que reconheçamos o que ela é, até capturá-la em nossos laboratórios um dia (ou ser capturada por ela). Podemos cair numa ‘toca de coelho’ diferente, considerando que não reconhecemos a vida avançada porque ela constitui uma parte integral e insuspeitável do que consideramos ser o mundo natural.
Scharf ressalta que Arthur C. Clarke sugeriu que qualquer tecnologia suficientemente avançada será indistinguível da magia.Scharf diz:
Se você visitar um grupo de fazendeiros paleolíticos com seu iPhone e um par de tênis, você sem dúvida pareceria como um mágico. Mas o contraste é apenas medíocre: os fazendeiros ainda reconhecerim você basicamente como eles, e em pouco tempo eles estariam tirando selfies. Mas e se a vida se moveu tanto que não parece apenas como mágica, mas sim parece física? ”
Se o universo abriga outra vida, e se parte dessa vida evoluiu além dos nossos próprios pontos de referência de complexidade e tecnologia, Scharf propõe que deveríamos considerar algumas possibilidades muito extremas.Avi Loeb, da Harvard, diz:
Eu não vejo extraterrestres como sendo mais especulativos do que a matéria escura ou dimensões extras. Eu acho que é o contrário.
Quando o ‘Oumuamua entrou em nosso Sistema Solar, Loeb observou em uma entrevista com o Endless Thread:
Ele girou por um período de oito horas, seu brilho mudou por um fator de 10. E isso é muito mais do que qualquer objeto nascido no sistema solar, como asteroides ou cometas, que mudam no máximo em um fator de três ou mais.
Outra anomalia estranha, ele disse, foi o fato de que o ‘Oumumua foi descoberto, o que implica que a população de tais objetos é muito mais abundante do que prevíamos. A menos, é claro, que esteja em uma órbita muito especializada, de modo que não seja membro de uma população de objetos aleatórios.Espelhando o argumento de Scarf, Loeb disse:
Toda a discussão sobre ‘Oumuamua é muito semelhante a uma cena imaginária onde você vê uma pessoa da caverna sendo mostrada um iPhone. E essa pessoa da caverna olharia para ela e pensaria que poderia ser uma rocha. E, em seguida, iria mostrá-la a outros membros da sua tribo e as pessoas ainda diriam: “Não, é provavelmente uma rocha e como se atreve a dizer outra coisa, como se atreve a falar sobre algo que é diferente do que uma rocha, porque as rochas são tudo com que estamos familiarizados”.
Loeb ainda concluiu:
E assim, para mim, nem colocar alienígenas na mesa para discussão é um crime! Porque se você olhar para a história da ciência, Galileu Galilei argumentou que a Terra se move ao redor do Sol e ele foi colocado em prisão domiciliar por isso. Agora, isso obviamente não mudou os fatos. Não importa o que está sendo dito no Twitter, o que está sendo dito em outras redes sociais ou entre cientistas. Essa coisa é o que é, certo? E, você sabe, a Terra ainda se move ao redor do Sol, independentemente do que a igreja disse há algum tempo. E o fato de Galileu ter sofrido por isso não tem relevância para a natureza.
  • (31) 3309-1721
© 2016 LABRE-MG - Todos os direitos reservados