Notícias

12/02/2020 - Noticias
Nave europeia fotografará o Sol e medirá o “clima” no cosmo...
por Apollo11-NASA / Tradução e adaptação de PY4SM - Marcus

 

 

Lançada no dia 9, a Solar Orbiter é resultado de um ambicioso projeto de oito anos; a intenção é ainda retratar áreas nunca antes vistas da estrela

A sonda, chamada Solar Orbiter, será a primeira a fotografar as porções polares da estrela ESA/Reprodução

O clima no espaço é muito diferente do terrestre. Enquanto aqui nos referimos a chuvas, ventos e calor, no cosmo o clima gira em torno de campos magnéticos, radiação e matéria produzida pelo Sol. No entanto, apesar da distância, o que acontece lá fora influencia diretamente na Terra: em 1859, por exemplo, uma tempestade magnética no espaço causou problemas nos telégrafos de todo o mundo.

Para tentar ampliar o conhecimento humano acerca do tema, a Agência Espacial Europeia (ESA) foi lançada, no domingo, dia 9, uma nova missão para explorar o clima espacial. A sonda usará a gravidade de Vênus para entrar na órbita solar, observando o astro diretamente.

 
O equipamento trará um escudo de calor, cuja camada exterior será revestida de um material originado por carvão, e que impedirá o derretimento dos materiais frente às altíssimas temperaturas pelas quais passará — mais de 500 graus Celsius. A sonda voará próxima ao Sol a cada cinco meses e será responsável por observar e fotografar as regiões polares da estrela, pela primeira vez na história.

O sistema tentará colher informações sobre três eventos espaciais: erupções solares (explosões intensas de radiação), emissões de partículas energéticas solares (liberação de prótons e elétrons cheios de energia pelo espaço) e ejeções de massa coronal (erupções na superfície solar que, quando atingem a Terra, tensionam o campo magnético terrestre). No equivalente ao que presenciamos na Terra, seria algo como descobrir a lógica por trás dos principais fenômenos climatológicos do Sistema Solar.

  • (31) 3309-1721
© 2016 LABRE-MG - Todos os direitos reservados